terça-feira, 30 de abril de 2013

Atividades do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente)


Sugestão de leitura e análise em sala de aula
Caderno de Implementação didático-pedagógica do PDE/2009 e artigo

 
Joaquim Roberto Corrêa Freire nasceu e faleceu São Paulo- SP (1927 - 2008). Ele foi escritor, jornalista, dramaturgo, psicanalista e médico.   Acesse o link a seguir para conhecer as capas e os resumos de seus principais livros. 



Aqui estão as atividades de análise dos três episódios 
  dentro da Teoria Semiótica. 
Tal obra é o resultado de muito esforço e dedicação e, graças a Deus, 
concluída com o apoio do Prof. Dr. Wagner Ferreira Lima/UEL.
Obrigada meu Deus, minha família, orientador, ilustradora Astride, professores do PDE e amigos que me apoiaram.

Material PDE/2009-2011

Acesse os links:
Formato do arquivo: PDF/Adobe Acrobat
LEIO, LOGO EXISTO: ensino e aprendizagem de leituraformação de leitores competentes. Geisa Maria Martins Mota1. Prof. Dr. Wagner Ferreira Lima2.
Formato do arquivo: PDF/Adobe Acrobat
LEIO, LOGO EXISTO: ENSINO E APRENDIZAGEM DE LEITURA. FORMAÇÃO DE LEITORES COMPETENTES. A produção didático-pedagógica, na forma do...


                                               Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA)

          O Brasil foi o primeiro país da América Latina a adequar a legislação aos princípios da Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança, que aconteceu em novembro de 1989 e foi ratificada pelo país em setembro de 1990. 
Antes disso, em julho do mesmo ano, nasceu o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), instaurado pela lei 8.069. 
O estatuto reforçou alguns preceitos já determinados pela Constituição de 1988, como a proteção integral de crianças e adolescentes e a prioridade na formulação de políticas públicas, na destinação de recursos da União e no atendimento de serviços públicos. A lei considera crianças os que têm até doze anos de idade e adolescentes aqueles que têm entre 12 e 18 anos.(grifo meu) 
Fonte: http://educarparacrescer.abril.com.br/politica-publica/materias_295310.shtml
Fonte: http://youtu.be/UmYrApzqUIE
1º Princípio – Todas as crianças são credoras destes direitos, sem distinção de raça, cor, sexo, língua, religião, condição social ou nacionalidade, quer sua ou de sua família.

2º Princípio – A criança tem o direito de ser compreendida e protegida, e devem ter oportunidades para seu desenvolvimento físico, mental, moral, espiritual e social, de forma sadia e normal e em condições de liberdade e dignidade. As leis devem levar em conta os melhores interesses da criança.

3º Princípio – Toda criança tem direito a um nome e a uma nacionalidade.

4º Princípio – A criança tem direito a crescer e criar-se com saúde, alimentação, habitação, recreação e assistência médica adequadas, e à mãe devem ser proporcionados cuidados e proteção especiais, incluindo cuidados médicos antes e depois do parto.

5º Princípio - A criança incapacitada física ou mentalmente tem direito à educação e cuidados especiais.

6º Princípio – A criança tem direito ao amor e à compreensão, e deve crescer, sempre que possível, sob a proteção dos pais, num ambiente de afeto e de segurança moral e material para desenvolver a sua personalidade. A sociedade e as autoridades públicas devem propiciar cuidados especiais às crianças sem família e àquelas que carecem de meios adequados de subsistência. É desejável a prestação de ajuda oficial e de outra natureza em prol da manutenção dos filhos de famílias numerosas.

7º Princípio – A criança tem direito à educação, para desenvolver as suas aptidões, sua capacidade para emitir juízo, seus sentimentos, e seu senso de responsabilidade moral e social. Os melhores interesses da criança serão a diretriz a nortear os responsáveis pela sua educação e orientação; esta responsabilidade cabe, em primeiro lugar, aos pais. A criança terá ampla oportunidade para brincar e divertir-se, visando os propósitos mesmos da sua educação; a sociedade e as autoridades públicas empenhar-se-ão em promover o gozo deste direito.

8º Princípio - A criança, em quaisquer circunstâncias, deve estar entre os primeiros a receber proteção e socorro.

9º Princípio – A criança gozará proteção contra quaisquer formas de negligência, abandono, crueldade e exploração. Não deve trabalhar quando isto atrapalhar a sua educação, o seu desenvolvimento e a sua saúde mental ou moral.

10 º Princípio – A criança deve ser criada num ambiente de compreensão, de tolerância, de amizade entre os povos, de paz e de fraternidade universal e em plena consciência que seu esforço e aptidão devem ser postos a serviço de seus semelhantes.
Fonte: http://criancagenial.blogspot.com/2010/09/declaracao-dos-direitos-da-crianca.html

ECA estabelece que é dever do Estado, da família e da sociedade garantir o direito de crianças e adolescentes à liberdade, à dignidade, à convivência familiar e comunitária, à saúde, à educação, à cultura, ao esporte, ao lazer, à profissionalização e à proteção do trabalho.
E ainda, prevê a proteção contra qualquer forma de exploração, discriminação, violência e opressão. 

Fonte: http://youtu.be/9xFM8O1Q6fQ
Escola:______________________________________________________
Aluno/a:__________________________________nº: série:___ Turma:__

Pesquisa
1. Pesquise e responda:
a) O que significa a sigla ECA? 
b) O que o ECA estabelece?
c) Você tem esses direitos? Justifique sua resposta.
d) Se você tem direitos, então, quais são os seus deveres como um bom cidadão/cidadã?
e) De acordo com o ECA, até quando somos criança? Quando nos tornamos adolescentes?

2. Pesquise: 
a) O que é Conselho Tutelar?
b) Qual é sua finalidade?
c) O que é ser um cidadão/cidadã?

3. Análise da realidade:
a) O que é ser criança?
b) Você tem tempo de brincar? Dê que você brinca?
c) Você estuda em casa? Em que momento? 
d) Quem o/a ajuda nas tarefas escolares em casa? Justifique sua resposta.

4. Entreviste seus pais sobre o tempo de infância deles:  
- lazer: tipos de brincadeiras; brinquedos; passeios; alimentos; tempo de escola etc.
- relacionamento: amizade entre os colegas/ amigos; papel dos pais e avós quanto ao apoio à educação dos filhos (em casa e na escola).
- atitudes de respeito: quanto aos pais, professores, idosos e amigos em geral.
- alimentação: tipos de cardápio no dia a dia.

4. Conclusão da entrevista:
- O que mudou? 
-Melhorou ou piorou a vida da criança e do adolescente? 
- Por quê?

5. Comente:
a) O que você entendeu da poesia Direitos da Criança, de Ruth Rocha?
b) Quem é Ruth Rocha?
c) Pesquise outras obras de Ruth Rocha.

 SAIBA MAIS   

  1. Para ler o Estatuto da Criança e do Adolescente na íntegra online clique aqui.
  2. Para baixar o Estatuto da Criança e do Adolescente completo clique aqui.
  3. Para Ler a Revista Turma da Mônica sobre o Estatuto da criança e do adolescenteclique aqui.
  4. Para baixar a Revista Turma da Mônica sobre o Estatuto da criança e do adolescente clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.