segunda-feira, 17 de março de 2014

PROJETO_ MAIS EDUCAÇÃO

Acompanhamento Pedagógico – Mais Educação
Escola: Colégio Estadual “Arthur de Azevedo” – EFMPN.
Título: O lúdico através da leitura – prazer visando os clássicos universais
Autora: Geisa Maria Martins Mota
Turma: grupo (definindo(?)) – contraturno
Abrangência: Língua portuguesa com interdisciplinaridade com disciplinas afins
Conteúdos: Formação de leitores críticos e competentes

Objetivo geral

ü  Provocar e formar leitores críticos e reflexivos através de diferentes estratégias de leitura para que possam ser capazes de interagir, interferir e modificar a realidade em seu próprio mundo e na sociedade em que eles estão inseridos.


JUSTIFICATIVA

O acompanhamento pedagógico propõe O lúdico através da leitura – prazer visando os clássicos universais tem como objetivo incentivar a leitura crítica e reflexiva dos estudantes do grupo inserido no projeto MAIS EDUCAÇÃO, no período contraturno, do Colégio Estadual “Arthur de Azevedo” – EFMPN.
Segundo Diniz, Célia Regina:

“Leitura crítica ou reflexiva – é quando o leitor concentra-se nos aspectos mais relevantes do texto, sendo capaz de separar as ideias secundárias da ideia central. Essa é uma fase que requer reflexão que pode ser obtida por meio da análise, comparação, diferenciação, síntese e julgamento das ideias do autor da obra.” (DINIZ, Célia Regina, p.5, 2008)


A intervenção promoverá ações com ideias inovadoras de mobilização dos leitores e não leitores através de atividades motivacionais, do respeito aos seus conhecimentos prévios, bem como provocar inquietudes no outro para aguçar o sabor do ler de forma prazerosa. O escritor Carlos Drummond de Andrade já defendia que: ”A leitura é uma fonte inesgotável de prazer, mas por incrível que pareça, a quase totalidade, não sente esta sede.”
O educando quando chega à escola já traz consigo seu conhecimento prévio da vida e do mundo, ou seja, o senso comum. No entanto, é no chão da escola que ele aprende o conhecimento científico a cerca do tema estudado e, aos poucos, ele passa a encontrar pistas, as inferências de como interpretar tal texto. Ele também aprende a identificar as coisas que não entende e esclarecê-las. Tudo isso depende de que a leitura seja compreendida nas entrelinhas e não apenas decifradas, ou melhor, de codificada.
Sendo assim, as atividades sugeridas deverão ser significativas na vida desses estudantes/adolescentes, pois um leitor competente só pode constituir-se mediante uma prática constante de leitura. Segundo Santos “A leitura só tem valor se o leitor for capaz de entender, avaliar, explicar, discutir e aplicar o que leu” (SANTOS, 2001, p. 21).

Objetivos específicos:

 Respeitar e valorizar o educando por seu conhecimento prévio relacionado ao objeto estudo.
 Despertar a leitura-prazer no educando através de práticas lúdicas e motivacionais para que os mesmos deslumbrem o gosto e a importância da leitura, não apenas da literatura de massa, mas também a literatura dos clássicos universais.
 Utilizar o discurso como prática social através da leitura, a escrita e oralidade para que o educando reconheça a diversidade de gêneros discursivos dentre tantas esferas da comunicação.
 Confeccionar recursos materiais, lúdicos e motivacionais como estratégia de leitura para estimular o espírito crítico e autônomo do educando.
 Angariar recursos e/ou patrocínios para melhorar do acervo bibliográfico escolar do colégio e assim disponibilizá-los de forma consciente, criativa e enriquecedora aos leitores e não leitores.
 Utilizar-se de vídeos e filmes dentre outros recursos necessários para contextualizar o aprendizado.
 Promover o acesso as TICs, bem como redes sociais (blogs, MSN, facebook, etc) como estratégia motivacional de leitura para melhorar a qualidade do ensino público.
 Apresentar-se em eventos e datas comemorativas através de dramatizações, recitais, sarau, desfiles, passeios etc. para demonstrar seu aprendizado e aguçar novos leitores e não leitores.
 Relacionar os desafios contemporâneos, tais como (educação ambiental, educação no campo, educação indígena, educação fiscal, enfrentamento a violência, relações étnico sociais, raciais e Cultura afro) nas práticas discursivas.

Encaminhamento Metodológico

O acompanhamento pedagógico permeará através de práticas significativas ao estudante e sem deixar de priorizar os conteúdos básicos previstos nas diretrizes curriculares. Também é possível promover a interdisciplinaridade com as demais disciplinas afins.
Para tanto a leitura deve provocar o/a leitor/a, não apenas encantamentos, mas também descobertas de um mundo mágico, efervescente de novidades e conhecimentos ínfimos.
Por outro lado, quem não lê, não tem acesso ao conhecimento científico e das novas informações globalizadas, bem como permanecerá na ignorância do saber ler.
Ninguém aprende sozinho e, cabe ao professor/escola, impulsionar condições e trilhar seus alunos para o inusitado caminho do saber elaborado. Por quanto, é a leitura responsável e capaz de despertar o senso crítico rumo às mudanças necessárias no seu meio social. O leitor quando adquire o hábito de ler com competência e criticidade apreende como exercitar sua cidadania.
Pensando nisso, a implementação evidenciará inúmeras estratégias de práticas pedagógicas pensadas e repensadas em melhorar a qualidade do ensino. Diante do exposto, tais propostas estão focadas num convite à mobilização e a chamada de atenção de leitores e não leitores para saborearem o gosto da leitura-prazer. Apresentaremos possíveis práxis-ação, tais como:

   Prática da oralidade, leitura e escrita (produção textual e interpretação) em quaisquer gêneros textuais da esfera de comunicação. Poderá ser de textos verbais, não verbais ou mistos, bem como uma obra literária escolhida para estudo.
 Utilização e confecções de recursos materiais, lúdicos e motivacionais pelos sujeitos envolvidos no ensino e aprendizagem.
 Sondagem diagnóstica, autonomia de sugestões e respeito ao educando por seu gosto literário, mas também com direito de conhecer outras opções de obras literárias. O ponto forte da proposta serão os clássicos nacionais, paranaenses e locais, estrangeiros, contemporâneos, assim como a literatura de massa.
 Acesso e participação dos leitores no blog Jovens leitores, bem como em outras redes sociais. As postagens deverão ser resultado de ações planejadas, outras aleatoriamente de cunho positivo e educativo.
 Uso das TICs (Tecnologias de Informação e Comunicação) como ferramenta de ensino e aprendizagem por ambos envolvidos nesse processo.
 Utilizar-se de estratégias de leitura: FAZER-SABER, FAZER-CRER e FAZER-FAZER (Caderno-Didático Pedagógico- PDE), bem como sequência didática ou outra abordagem de ensino.
  Homenagens especiais ao Centenário de Paulo Leminski e outros escritores escolhidos pelos sujeitos.
 Estratégias inovadoras para valorizar escritores (as), poetas/poetisas consagrados ou iniciantes.
  Desfile representativo de leitores na Semana da Pátria e destaque dos leitores para mobilizar novos leitores.
   Mobilização de leitores através do 1º Piquenique da leitura, Passeios literários e espaços livres da escola ou outros lugares sugeridos.
   Confecção de painéis, exposição de maquetes, estandes de obras literárias com obras literárias da escola ou advindas de terceiros
 Textos relacionados aos desafios contemporâneos, tais como (educação ambiental, educação no campo, educação indígena, educação fiscal, enfrentamento a violência, relações étnico sociais, raciais e Cultura afro.
 E outras estratégias planejadas no transcorrer da implementação.

Avaliação

A avaliação das atividades pedagógicas deverá “à priori” verificar e respeitar os conhecimentos prévios do educando, pois é importante ressaltar o conhecimento adquiridos anteriormente, e assim, mostrar a eles a importância do conhecimento científico para o cidadão saber exercer sua cidadania.
 Em seguida, o professor fará um diagnóstico para conhecer a capacidade leitora de cada aluno/a. Após conhecê-los, eventualmente, o professor e alunos mutuamente, farão o planejamento de ações, dos objetivos e como as metas poderão ser alcançadas durante o ano letivo. A avaliação seguirá as normas já estabelecidas pela escola.
Na implementação deverão ser priorizados e valorizados o interesse, a assiduidade, a motivação, o desempenho, a criatividade, a autonomia, a participação, a colaboração, a mudança de atitudes conceituais, enfim, a melhoria no rendimento escolar de cada educando.
Portanto, a avaliação do educando será de acordo com as normas já estabelecidas no sistema de avaliação da escola.

RESULTADOS ESPERADOS
Ao final da proposta espera-se que o(a) estudante/leitor (a) se torne mais autônomo, crítico e reflexivo diante desse mundo globalizado e que a leitura faça parte de sua rotina não como uma obrigação e sim como uma leitura-prazer.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS

BRASIL. MEC. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino da História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Brasília, 2004.

COLÉGIO ESTADUAL ARTHUR DE AZEVEDO. Projeto Político Pedagógico. São João do Ivaí, 2011.
Diniz, Célia Regina. Metodologia científica / Célia Regina Diniz; Iolanda Barbosa da Silva. – Campina Grande; Natal: UEPB/UFRN - EDUEP, 2008. <http://www.ead.uepb.edu.br/ava/arquivos/cursos/geografia/metodologia_cientifica/Met_Cie_A06_M_WEB_310708.pd>
PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação do. Diretrizes Curriculares de Língua Portuguesa para a Educação Básica. Departamento de Educação Básica. Curitiba, 2009.  <HTTP://www.diaadia.pr.gov.br/ngds/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=4>
_______. Secretaria de Estado da Educação do. Diretrizes Curriculares Estaduais de Gênero e Diversidade Sexual.
_______. Secretaria de Estado da Educação. Cadernos Temáticos Prevenção ao uso indevido de drogas. Curitiba: SEED – PR, 2008.
SANTOS, I. E. Técnicas de Aprendizagem. In: ______. Textos selecionados de métodos e técnicas de pesquisa científica. 3. ed. Rio de Janeiro: Impetus, 2001, p. 19-26.


SITES
Blog jovens Leitores:  http://jleitores.blogspot.com.br/
Leio, logo existo: http://gmmmz.blogspot.com.br/


São João do Ivaí, 16 de março de 2014.

_____________________________________
                                                                                        Diretor

Relatório do Projeto - Mais Educação

1º ENCONTRO com alunos (as) - 17/03/2014 - professoras Geisa, Claudete e demais de outras áreas
  • Recepção do diretor e professores nas dependências do laboratório de Ciências – apresentação do Projeto MAIS EDUCAÇÃO.
  • Conversa informal: questionamento sobre "O que é ler?"; "Valor da leitura" e "Troca de experiência entre professoras vs. alunos (as).
  • Aula prática: receita de beijinho – contextualização da leitura.
  • Produção textual de frases para marcador de livro escolher.
  • Localização de espaço livre para leitura e aprovada pelo diretor. 
      Obs.: A limpeza do terreno por conta da direção. Eu e a pedagoga Fátima organizamos uma sala para estudos, quando necessário.

2º ENCONTRO com alunos (as) - 24/03/2014 - professoras: Geisa, Claudete e Verônica
  • Recepção dos alunos numa das dependências do CEAA. Contamos com a presença de mais alunos (as).
  • Leitura de diferentes gêneros textuais - observação e questionamento oral, tais como: que tipo de gênero textual, tema, autor (a), etc.
  • Diferença entre POEMA vs. POESIA.
  • Leitura em voz alta.
  • Dicas de como falar em público.
  • Sugestão de pesquisa na internet ou livros para posteriormente aprender como declamar/dramatizar um texto.
3º ENCONTRO com alunos (as) - 31/03/2014 - professoras: Geisa, Claudete e Verônica
  • Recepção dos alunos numa das dependências do CEAA.
  • Retomada: diferença entre poema e poesia.
  • Escolher um poema dos livros distribuídos e copiá-la em seu caderno.
  • Uso do dicionário.
  • Leitura em voz alta.
  • Roda da leitura - cada aluno escolheu um poema para ler e apresentar aos colegas. 
4º ENCONTRO com alunos (as) - 07/04/2014 - professoras: Geisa, Claudete e Verônica
  • Recepção dos alunos numa das dependências do CEAA.
  • Diagnóstico sobre fábulas: o que? Quem escreveu? Qual você conhece?
  • Diferença entre fábulas e contos de fadas.
  • Roda de leitura - cada aluno (a) escolheu a fábula que quis ler da coleção
  • Leitura compartilhada de uma fábula escolhida por um aluno da turma.
5º ENCONTRO com alunos (as) - 14/04/2014 - professoras: Geisa, Claudete e Verônica
  • Recepção dos alunos numa das dependências do CEAA.
  • Leitura compartilhada de uma fábula escolhida.
  • Ouvir, pausadamente, o DVD de fábula, e em seguida, anotar a lição de moral na lousa.
  • Produção textual de uma fábula.
6º ENCONTRO com alunos (as) - 24/03/2014 – Greve

7º ENCONTRO com alunos (as) - 05/05/2014 - Reposição da greve - professoras: Geisa, Claudete e Verônica - Regência da acadêmica: Daniela

 Aquarela, de Toquinho em vídeo: http://youtu.be/UjRwuGsugdE
  • A estagiária passou o vídeo Aquarela, de Toquinho para os alunos viajarem na imaginação, em seguida, eles fizeram a análise interpretativa da letra da música através slides.
  • Interação antes da resposta interpretativa de cada trecho da música entre ambos.
  • Representação da música através do desenho.

7º ENCONTRO com alunos (as) – 12/05/2014
Professoras: Geisa, Claudete e Verônica - Regência da acadêmica: Daniela

·         Uma viagem pela leitura poética através das canções O Caderno e Somos Todos Iguais, de Toquinho e Vinícius de Morais.
  • Análise interpretativa e reflexão das canções sugeridas através da interação dos sujeitos.
  • Comparação interdisciplinar através da letra das músicas Pais e Filhos, de Renato Russo; Todos Iguais Tão Desiguais, de Engenheiros do Hawai.
  • Analise da letra das músicas propostas.

8º ENCONTRO com alunos (as) – Excursão à Expoingá

Horta e jardinagem: professoras Rosângela (Zane) e Gisele; Mídias Ana Elisa e Dariane; Leitura: Geisa

·         Visita à fazendinha da Expoingá, Maringá – PR.
·         Conhecer estandes e ouvir atentamente os expositores.
·         Passeio ao parque de diversões, bem como divertir-se nos brinquedos, tais como: Kamikaze, Montanha-russa, etc.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.