sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Momentos incríveis com Ziraldo




Produção de Geane Poteriko

 
"A literatura infantil tem que sobreviver. Se você não lê na infância, vai ler com muita dificuldade na vida adulta. Quem leu com facilidade quando pequeno vai conviver com o livro com naturalidade quando adulto. A escola, agora, tem esse negócio de adotar livros de autores específicos. O que adianta se ela não ensina a ler e nem a escrever? Ficam ensinando gramática. O que o menino vai fazer com gramática? Não sei nada de gramática e escrevo bem para burro!".  - Disse Ziraldo durante o bate-papo no Salão de Eventos do Parque do Japão em Maringá. 21/10


1ª Festa Literária de Maringá -FLIM
Lançamento do livro Franguinha Riscadinha , de Vera Margutti 
(minha amiga/colega de faculdade)


Peça teatral de FLICTS, DE ZIRALDO 7º "A"





















Parabéns pelas três apresentações! Peça teatral inspirada na obra Flicts, de Ziraldo). Tal adaptação (em português e inglês) escrita por Rodrigo e Silvana (concluintes do 3º ano do EM do CEAA). Agradecimentos especiais à profa. Zane pela direção da peça, profa. Geane de mídias, aos pais pela permissão de ensaios no período contraturno e demais envolvidos do CEAA que nos apoiaram. Obrigada aos alunos(as) do MAIS EDUCAÇÃO (7º ano "A")! Também agradeço por vocês aceitarem o desafio:


Obrigada Glorinha e Bernardo pela gravação da biografia de Ziraldo no curso de Mídias com ajuda da profa. Geane Poteriko.

Narração (em português) por Mariana e (em inglês) por Gabriela. E, lógico, Flicts, a linda Ketelin. 

Cenário:com a liderança de Bernardo, Gabriel, João Vinicius e outros. Introdução da peça: Natália, a qual cantou ao som do violão de Thayla com a música "Amigos pela fé", de Anjos de Resgate. 

"Quem me dará um ombro amigo

Quando eu precisar?

E se eu cair, se eu vacilar
Quem vai me levantar?
Sou eu, quem vai ouvir você"

[...] SERÁ QUE FLICTS VENCERÁ AS HUMILHAÇÕES, INDIFERENÇAS E DESCOBRIRÁ SEU PRÓPRIO VALOR?


FLICTS
CENA I (fragmento do script original)
RODRIGO: Once upon a time among various colors, a very rare and very sad color FLICTS.
SILVANA: Era uma vez entre várias cores, uma cor muito rara e muito triste que se chamava FLICTS. (As cores estão brincando em grupo pelo palco. Entra Flicts caminhando entre as cores e tenta brincar com as outras cores mas não consegue, pois elas o rejeitam. Todas as cores saem, fica o vermelho brincando com um ursinho).
RODRIGO: FLICTS hasn’t had the enormous strength of the RED."


A obra Flicts, de Ziraldo é a história de uma cor “diferente”, a qual não consegue brincar com as outras cores e nem se encaixa no arco-íris, nas bandeiras e em qualquer outro espaço para receber seu merecido valor. E assim, Flicts vai se aceitando que "não tinha a força do Vermelho, não tinha a imensidão do Amarelo, nem a paz que tem o Azul". 
Diante disso, percebemos a fantástica mensagem implícita que o autor nos presenteia sobre o valor do caráter e do respeito. Tais valores que devem ser respeitados nos lares, na escola, no trabalho, enfim na sociedade em que vivemos. 
Afinal, todas as pessoas, por mais diferentes que sejam, possuem o seu devido lugar no mundo. E Flicts, também encontra seu lugar: na Lua. Por isso, ninguém melhor do que o astronauta Neil Armstrong, o primeiro homem a pisar na Lua, para confirmar sua cor.
Portanto, a lua é Flicts.

OBRA COMPLETA 
FLICTS

  

INTRODUÇÃO
RODRIGO: Boa Noite!
SILVANA: Boa Noite!
SILVANA: É com muita satisfação e entusiasmo que lhes apresentaremos a história de FLICTS, do autor Ziraldo. Na verdade, trata-se de uma adaptação da obra em português e inglês feita por nós, Rodrigo, Silvana, e tendo, como coordenadora e orientadora, as professoras Geisa e Rosangela (Zane).
RODRIGO: Quem é Ziraldo?
SILVANA: Ziraldo é um homem inquieto e versátil. Esta talvez possa ser a primeira caracterização de Ziraldo. Ele também é considerado um artista, simultaneamente, preocupado com a crítica política, com a crônica dos costumes, do afeto e da sensibilidade infantil. O autor tem vários livros, dentre eles, seu maior sucesso é “O Menino Maluquinho”, mas nós iremos apresentar FLICTS.
SILVANA: Agradecemos a presença de todos!
RODRIGO: Pedimos a colaboração de todos!

Temática da peça teatral

FLICTS é uma obra que apresenta a ideia implícita sobre preconceito e do bullying.
Esses problemas são corriqueiros no chão da escola entre as crianças, adolescentes, jovens e adultos.
Mas, o que é preconceito? Segundo o Dicionário escolar de língua portuguesa, “Opinião ou ideia formada antecipadamente e sem reflexão ou fundamento razoável por alguém ou alguma coisa”. E ainda: “Atitude genérica de rejeição de ideias, grupos, pessoas, com base em sexo, raça, nacionalidade ou naturalidade adotadas sem exame e imposta pelo meio, pela educação”. (Dicionário, p.1017, 2009) Ou, será que estamos enganados!? Isso não acontece no ambiente escolar!?
No entanto, infelizmente as pessoas costumam julgar umas as outras acarretando inúmeros problemas e discórdias no convívio social e que poderia ser diferente se houvesse mais respeito com o próximo.
Outro problema comum é o caso de Bullying, palavra de origem inglesa e sem tradução no Brasil. O termo em português é entendido como ameaça, tirania, opressão, intimidação, humilhação e maltrato.
Bullying é utilizado para qualificar comportamentos agressivos, como atos de violência (física ou não), as quais ocorrem de forma intencional e repetitiva contra um ou mais alunos que se sentem fragilizados frente às agressões sofridas. (Cartilha do conselho Nacional de Justiça - CNJ)

Agora, pense e reflita:
Será que FLICTS vencerá as humilhações, indiferenças e descobrirá seu próprio valor?

FLICTS

CENA I
Abrem-se as cortinas e acendem-se as luzes, gradativamente, focalizando os grupos de cores. (Ao fundo ouve-se um fundo musical.)
RODRIGO: Once upon a time among various colors, a very rare and very sad color FLICTS.
SILVANA: Era uma vez entre várias cores, uma cor muito rara e muito triste que se chamava FLICTS. (As cores estão brincando em grupo pelo palco. Entra Flicts caminhando entre as cores e tenta brincar com as outras cores mas não consegue, pois elas o rejeitam. Todas as cores saem, fica o vermelho brincando com um ursinho).
RODRIGO: FLICTS hasn’t had the enormous strength of the RED.
SILVANA: FLICTS não tinha a enorme força do VERMELHO. (Flicts se aproxima do vermelho e tenta brincar com ele, mas ele não permite. Vermelho sai e deixa Flicts sozinho no palco. Entra o Amarelo).
RODRIGO: FLICTS hasn’t had the immensity of light has the sun, the YELLOW.
SILVANA: FLICTS não tinha a imensidão da luz que tem o sol, o AMARELO. (Amarelo entra com um lampião na mão, iluminando e procurando algo. Encontra Flicts que se assusta e se afasta. O Amarelo o persegue até que Flicts cai. Sai Amarelo e Flicts fica caído no chão. Entra o Azul com uma pomba na mão).
RODRIGO: And he hadn’t the peace of the heaven that has the BLUE.
SILVANA: E ele não tinha a paz do AZUL que tem o céu. (O Azul giro ao redor de Flicts que se irrita. O Azul sai triste e Flicts fica inerte no centro do palco sob uma tênue luz).
RODRIGO: It was simply the fragile, ugly and distressed FLICTS.
SILVANA: Simplesmente era o frágil, feio e aflito FLICTS. (Apagam-se as luzes).

CENA II

RODRIGO: Everything in the world has color, BLUE, ROSE or even VARIOUS COLORS.
SILVANA: (Acendem-se as luzes e todas as cores estão no palco). Tudo no mundo tem cor, AZUL; COR-DE-ROSA; ou até mesmo FURTA-COR. (Cada cor se aproxima de Flicts e compara sua cor com Flicts e vão saindo lentamente do palco).
RODRIGO: RED or YELLOW?
SILVANA: VERMELHO ou AMARELO?
RODRIGO: And almost everything has is tone PURPLE or VIOLET.
SILVANA: E quase tudo tem o seu tom ROXO ou VIOLETA.
RODRIGO: But nothing in the world that is FLICTS.
SILVANA: Mas no mundo não existia nada que seja FLICTS.
RODRIGO: Even your sad solitude.
SILVANA: Nem mesmo sua triste solidão. (Flicts sozinho no palco e apagam-se as luzes).

CENA III

(As cores entram aos pares no palco brincando alegremente. Flicts permanece parado e triste e observa as cores brincarem).
RODRIGO:  He never had a pair a little place in the bicolor space.
SILVANA: Ele nunca teve um par, nem um lugarzinho no espaço bicolor.
RODRIGO: Tri much less – There was always too much.
SILVANA: Tricolor muito menos – Três sempre foi demais.
RODRIGO: There was nothing that was FLICTS. Nothing was FLICTS!
SILVANA: Não existia nada no mundo que era FLICTS. Nada que era FLICTS!

CENA IV

RODRIGO: At school, the box of crayons to colors houses, trees, flowers and ribbons. Also there was no place to FLICTS.
SILVANA: Na escola, a caixa de lápis de cor para colorir as casas, árvores, flores e fitas. Também não tinha lugar para FLICTS. (Há um espaço na caixa e Flicts tenta entrar, mas os lápis não deixam. Flicts triste vai ao centro do palco. Apagam-se as luzes e a caixa de lápis sai).

CENA V (árvores)


RODRIGO: In the spring, the park was covered with colors.
SILVANA: Na primavera, o parque foi coberto com as cores.
RODRIGO: And no color wanted to play with the poor FLICTS.
SILVANA: E nenhuma cor queria brincar com o pobre FLICTS. (Flicts está sentado no centro do palco enquanto as cores estão passeando de mãos dadas. Flicts olha para elas e elas o esnobam).

CENA VI (arco-íris)

RODRIGO: One Day...
SILVANA: Certo Dia...
RODRIGO: He saw in the sky a gray rain. The whole gang came forming a beautiful rainbow. E they went play it.
SILVANA: Ele viu no céu uma chuva cinzenta. A turma toda saiu formando um belo arco-íris.  E elas foram brincar. Flicts se aproxima delas. (Entra o painel do arco-íris. As cores sentadas formaram um círculo e brincam de cabra-cega. Em seguida, param a brincadeira, Flicts entra no centro e fala):
RODRIGO: - Let me stay in the spotlight? Let me be, the blind goat? Let me be the horse?
SILVANA: (E Flicts diz):
- Deixa-me ficar no centro das atenções?
-Deixe-me ser, a cabra cega?
-Deixe-me ser o cavalo?
RODRIGO: Nobody looked for him.
SILVANA: Ninguém olhou para ele.
RODRIGO: And they were telling each one in turn.
SILVANA: (As cores se levantam) E foram dizendo cada um por sua vez:
RED: -The seven colors are so beautiful! The number seven is very beautiful!
VERMELHO: As sete cores são tão bonitas! O número sete é tão bonito!
ORANGE: - Here, there’s no place for you.  
LARANJA: Aqui não existe um lugar para você.
Yellow: - Go look at the mirror.
AMARELO: Vai se olhar no espelho.
GREEN: - We’re a family.
VERDE: Nós somos uma família.
BLUE: - We all have a name to care.
AZUL: Todos nós temos um nome a cuidar.
INDIGO BLUE: -You cannot break a tradition.
AZUL-ANIL: Você não pode quebrar uma tradição.
PURPLE: - Please do not break the natural order of colors.
VIOLETA: Por favor, não quebre a ordem natural das cores.
RODRIGO: And the seven colors held hands and turned hade the wheel to go round, go round and go around.
SILVANA: E às sete cores deram às mãos e a roda voltou a girar, a girar e a girar. (Saem deixando FLICTS sozinho e cabisbaixo no centro do palco).
RODRIGO: And the fragile, ugly and distressed FLICTS was once again alone in his white solitude.
SILVANA: E o frágil, feio e aflito FLICTS ficou mais uma vez sozinho, em sua branca solidão.

CENA VII (bandeiras)

RODRIGO: FLICTS couldn’t amend (or amends for what?) Second thought, it was good to be alone, so that one day was looking for a job to be the salvation work.
SILVANA: FLICTS não conseguia se emendar (ou emendar pra quê?). Pensando bem, não era bom ser sozinho, tanto é que um dia foi procurar um emprego para ter a salvação no trabalho.
FLICTS:  Couldn’t I have a corner on anywhere?
SILVANA: - Eu não poderia ter um canto em algum lugar? (Entram as cores azul, branco e vermelho e Flicts vai se dirigindo a elas).
BLUE: There's no room!
WHITE: There's no room!
RED: There's no room!
SILVANA: Não há vagas!
RODRIGO: But there are thousands of flags, so much work to color, then FLICTS traveled the world to search of his place.
SILVANA: (Entram as bandeiras e se espalham pelo palco) Mas há milhares de bandeiras, muito trabalho para uma cor, então FLICTS viajou o mundo em busca de seu lugar. (Flicts passa por cada uma delas e as admira e vão saindo)
RODRIGO: And FLICTS traveled around world to most beautiful countries, the most ancient lands, and younger lands.
SILVANA: E FLICTS percorreu o mundo: pelos países mais lindos; pelas terras mais antigas, e terras mais jovens.
RODRIGO: But not even younger land, newer flags, and all that still will be created or didn’t think a corner for FLICTS.
SILVANA: Mas nem mesmo os países mais jovens, as bandeiras mais novas e todas que ainda serão criadas pensaram em um cantinho para FLICTS. ??????????????????

CENA VIII (TNT azul mar)

RODRIGO: There is nothing in the world, or at least want to be FLICTS.
SILVANA: Não existe nada no mundo que seja, ou pelo menos queira ser FLICTS. (Flicts caminha triste e solitário pelo palco. TNT azul no chão do palco – atrás com movimento)
RODRIGO: For example the sky is blue; it's all the blue water of the sea.
SILVANA: Por exemplo, o céu é azul, é todo azul a água do mar.
RODRIGO: “The sea is so immense, fickle."
SILVANA: “O mar é tão imenso, inconstante.
RODRIGO: Sometimes it's gray, if the day is gray like a huge lake of lead. It changes with the sun or the rain, dark, sweet or red.
SILVANA: Às vezes é cinzento, se o dia é cinza como um enorme lago de chumbo. E muda com o sol ou a chuva, escuro, doce ou vermelho.
RODRIGO: The sea so fickle, has many colors but has no place for the poor FLICTS.
SILVANA: O mar tão inconstante tem tantas cores, mas nenhum lugar para o pobre FLICTS. (Sai o TNT e entra o poste).

CENA IX (poste e semáforo)


RODRIGO: And poor, FLICTS went to looking for someone, be your partner or friend, he searched every square yard, street and corner.
SILVANA: E o pobre FLICTS foi à procura de alguém, que seja seu parceiro ou amigo. Ele procurou a cada metro quadrado de rua e esquina. (Entram as cores aos pares e FLICTS se dirige a elas)
FLICTS: -You can be my friend?
SILVANA: - Você pode ser meu amigo?
RED: - No.
SILVANA: - Não. - Avisou o VERMELHO.
YELLOW: - Wait!
SILVANA: - Espera! – Disse o AMARELO.
GREEN: - Go away!
SILVANA: - Vai embora! – Ordenou o VERDE.
RODRIGO: And once again the poor FLICTS has.
SILVANA: E mais uma vez o pobre FLICTS se foi. (Apagam-se as luzes e todos saem).

CENA X (imagem da lua no telão)

(Acendem-se as luzes e FLICTS entra)
RODRIGO: One day FLICTS stopped.
SILVANA: Um dia FLICTS parou.
RODRIGO: He looked away, far far away and it was rising. It was getting so far and it was rising and fading and fading. It disappeared.
SILVANA: Olhou para longe, longe bem longe e foi subindo. Foi ficando mais longe e foi subindo e sumindo e sumindo. Sumiu.
RODRIGO: Gone that even the keenest eye could tell where it had gone, where he had fled to the place of where the ugly and distressed FLICTS had hiden.
SILVANA: Sumiu que nem mesmo o olhar mais agudo podia avistar para onde tinha, ido, para onde tinha fugido, para o lugar que se escondera o feio e aflito FLICTS.
RODRIGO: Today, on a clear day, even with the sun even with very high sometimes when the moon decides to show up day to fight the glare of sunlight gorgeous coincidence that the moon is BLUE.
SILVANA: Hoje, com o dia claro, mesmo com o sol muito alto quando às vezes a lua resolve aparecer de dia para brigar com o brilho deslumbrante da luz do sol, por acaso a lua é AZUL.
RODRIGO: When the moon appears at the end of autumn afternoons, on the other side of sea like a huge ball of fire reflecting its light on the water it is round and RED.
SILVANA: Quando a lua aparece nos fins das tardes de outono, do outro lado do mar como uma enorme bola de fogo refletindo seu brilho sobre a água ela é redonda e VERMELHA.
RODRIGO: On clear nights when the night is full of all its. The moon is SILVER and GOLD, a beautiful and huge YELLOW ball.
SILVANA: Nas noites mais claras quando a noite é toda dela, a lua é PRATA e OURO, uma linda e enorme bola AMARELA.
RODRIGO: But nobody knows the truth.
SILVANA: Mas ninguém sabe a verdade.
RODRIGO: Unless the astronauts.
SILVANA: A não ser os astronautas.
RODRIGO: Than close.
SILVANA: Que de pertinho.
RODRIGO: The moon is FLICTS.
SILVANA: A lua é FLICTS.

Créditos

Inspirado na obra Flicts, de Ziraldo
Adaptação: Rodrigo Ramos Anunciação & Silvana Michele da Silva
Coordenação e professora regente: Profa. Geisa Maria Martins Mota
Coordenação e orientadora de ensaios: Profa. Rosângela Aparecida Bombarda Barradas
Colégio Estadual “Arthur de Azevedo” EFMPN. São João do Ivaí – PR

Observação: O escritor nos deu total liberdade cênica apenas para trabalho escolar.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.